sábado, 11 de dezembro de 2010

Porque recordar é preciso... (um exagero de post)

Grávidas são movidas à emoção. Recebi um e-mail hoje de uma leitora do meu antigo blog ( www.biluquinha.blogspot.com ) sobre casamento dizendo que se emocionou com o meu relato e fui correndo lá reler. Chorei de novo... Amo às palavras porque elas podem nos levar a qualquer lugar. Nesse caso me levaram a 08 de agosto de 2009 com muita precisão. É um pouquinho longo mas vale a pena ler.

ps: Só para constar, desde esse dia sou a mulher mais feliz do mundo, agora com o nosso biscoitinho a caimnho, a mais feliz e mais completa. TE AMO MEU AMORRRR!!!

O fotógrafo queria ficar tirando mais algumas fotos no salão que me arrumei, mas não deixei porque queria chegar logo na cerimônia... Meu coração batia forte, muito forte e um turbilhão de memórias e fotografias que ficam presas nas lembranças tilintava em meus pensamentos... A gente se prepara tanto, tantas horas de sono perdidas na internet, tantos artigos lidos que quando chega na hora "H" não temos noção de como conciliar as emoções a tudo aquilo que aprendemos sobre como nos portar... Eu escolhi meu próprio carro para me levar, foi nele que Júnior e eu vivemos boa parte de nossos melhores momentos até então. Meu pai me levou e contava histórias de quando ele era criança durante o trajeto na intenção de me acalmar. Desci do carro e pedi o microfone sem fio, passei meses ensaiando para entrar cantando. No entanto ele não estava lá... E sabe o que me impressiona?? Aceitei com muita naturalidade... Estou aprendendo verdadeiramente a confiar na vontade de Deus e por algum motivo eu não devia cantar. As cortinas se abriram, e à luz do crepúsculo todos estavam lá... Meu pai pediu pra eu olhar se tinha alguma meleca em seu nariz, dei uma risada bem espontânea, diferente das seguintes que eram ensaiadas. Entrei depois do planejado, mas mesmo assim o pôr do sol agiu com paciência e esperou por mim. Não consegui bem identificar os rostos, como numa aquarela eles se misturavam e tudo o que eu realmente conseguia ver era o rosto dele me esperando e lágrimas, lágrimas que teimavam em se jogar face abaixo, mesmo com tantos goles a seco que tentavam fazer com que elas permanecessem presas em seus olhos. Meu pai me entregou, o abraçou e os dois choraram muito. Eu o abracei forte e derrubei sua lapela no chão. Olhei para o altar, meu pastor estava chorando e uma música linda tocava, daquelas que são feitas para tocar o âmago do indivíduo. Minhas lágrimas caiam conforme a melodia da canção. A tranqüilidade, serenidade que aquele final de tarde nos transmitia é uma sensação que guardarei para sempre em minhas lembranças. O pastor falou sobre nós, sobre como eu era e como sempre sonhei em casar. Deu uma palavra breve e assertiva sobre casamento, sobre nunca desistir e doar-se. Nossos olhos se perdiam um no outro de vez em quando, é como se precisássemos olhar bem para acreditar na divindade da realização do sonho... Tomamos a ceia, quebramos os cálices que estavam envoltos num lenço. Agora como não dá para discernir um cálice do outro, da mesma forma não se pode distinguir Júnior de Míriam. Os dois são um só, uma só carne e um só espírito, disse pastor Jorge. As daminhas gêmeas e João entraram. Muitos risos nesse momento. João Pedro com aquele calçãozinho, gravata borboleta, suspensório e boina, puxando um carrinho vermelho que levava as alianças, engatou a primeira e foi apressadinho com aquelas perninhas curtas de uma criatura de dois anos e meio até nós. Não nos contivemos também, quanta inocência nesse momento! Trocamos as alianças, em seguida o tradicional "pode beijar a noiva!" Ajoelhamo-nos para receber as bênçãos. Outra frustração: A frase que ele tinha colado embaixo do sapato havia caído um pouco antes dele entrar. Nessa hora o fotógrafo que estava avisado sobre a frase, já havia dado um mergulho para conseguir a foto das frases...rsrs Rimos muito ao ver sua expressão de não encontrar nada nos sapatos.
Saímos a passos curtos e vagarosos na intenção de conseguir as últimas fotos do momento que dava início a tudo que sempre esperei... É como se a vida começasse agora!






















6 comentários:

  1. Lindas as fotos e seu relato emocionado!! Dá pra sentir exatamente tudo em suas palavras!! Que o Senhor continue abençoando sua família!!!!

    ResponderExcluir
  2. oi linda, que lindo relato, e que fotos maravilhosas... parabéns pelo seu bebê também...
    tá de quanto tempo?

    obrigada pelo coment carinhoso e pela visita

    beijos

    ResponderExcluir
  3. olá!!
    Adorei teu blog, ja estou seguindo!
    Espero tua visita no meu tb!

    http://momentodamoda.blogspot.com/

    Beijoss

    ResponderExcluir
  4. Oii vim agradecer a visita lá no meu bloguito e dizer que amei o seu e já estou te seguindo!!! Quanto ao post.. fiquei emocionada.. semrpe me emociono com histórias de amor e casamentos... ahh e que seu biscoitinho chegue com muita saude!!!
    beijão
    www.sermuhereomaximo.com.br

    ResponderExcluir
  5. Muito obrigada pela visita!!! Bjos!!!

    ResponderExcluir
  6. Esse dia é mesmo inesquecível para nós mulheres, a gente se lmebra de cada detalhe, cada minuto que viveu e se emociona :)
    Adorei as fotos, seu casamento foi lindo e de muito bom gosto. Você estava linda :)
    bjs.

    ResponderExcluir

Ei, adoro quando você vem aqui!! Volte sempre...